sexta-feira, 22 de maio de 2009

NA ALEGRIA E NA TRISTEZA...


De certeza que já ouviram em conversa com alguém, dizer que as relações e os casamentos já não são como antigamente. E normalmente ouvimos até exemplos de pessoas que dizem ter os pais casados á 40 e 45 anos e sempre se deram bem, e que quando passeiam na rua ainda andam de mãos dadas e que sentem o carinho que ambos ainda nutrem um pelo outro.
Normalmente também logo a seguir ouve-se "ah mas isso era antigamente que as coisas eram diferentes..."
Sempre me fez muita confusão essa frase.
Porque será que tentamos justificar os fracassos e os desanimos nas relações com o facto de que agora é diferente e antigamente havia um outro entendimento entre os casais...
Se antigamente era diferente, então o que foi que mudou?
"Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades"
Mas a vontade não continua a ser o sermos felizes, e conseguirmos uma relação cumplice e saudável com o nosso campanheiro?
Então o tempo não deveria ter assim tanto impacto.
E nem vamos entrar naquele lugar comum de que antigamente as mulheres eram mais submissas ao homem e que mandava lá em casa era ele e por isso mesmo é que as coisas funcionavam... Porque, hoje em dia se as mulheres mudaram e estão mais independentes e bem sucedidas também os homens mudaram e estão mais justos e ajudam em casa e com os filhos...
Então o que é que falha hoje em dia?
Será a necessidade de viver mais e mais e fazer da vida um jogo de adrenalina porque se assim não for, não se considera que estamos a aproveitar todos os minutos que a vida nos dá?
Isto sou eu a falar. Eu, que nunca precisei de mandar umas pastilhas ou apanhar a bela da bebedeira para conseguir ter uma noite super animada e rir e dançar até de manhã...
Acho que esta nossa Geração, acredita que precisa de uma lista infindável de coisas para conseguir ser feliz...
Acho que na sua busca alucinada pela felicidade, esquece-se de se centar naquilo que realmente é importante, naquilo que realmente tem valor.
Olá! O meu nome é Sara e tenho 32 anos e consigo encontrar a felicidade num Magnum Essence... á noitinha, deitada no meu sofá a ver um belo dum filme... e tu?
P.S- Peço desculpa mas tentei de tudo para dar parágrafos neste texto, mas não consegui :(
Espero que gostem á mesma!

7 comentários:

  1. concordo cntg... penso que cada vez mais se ve pessoas sem rumo mas sempre pensando em ter mais e mais pela adrenalina, não dando valor a nda, aquelas coisas que realmente sao importantes... " trabalho" muito para que um dia mais tarde possa ser assim, caminhando de mãos dadas com o meu companheiro, sentindo o mesmo carinho que hj sinto.. e sei que isso é possivel, se olharmos para o que temos e darmos valor a isso e cuidando disso todos os dias da nossa vida... bj

    ResponderEliminar
  2. E quando num só cruzar de olhares se entende aquilo que o outro sente e conseguimos sentir o seu amor... então sim, é a comunhão perfeita das almas e de dois seres humanos que por amor escolheram passar a vida juntos!

    Querida, muito obrigada pelo teu comentário!
    Um excelente fds!

    Beijo!

    ResponderEliminar
  3. Concordo em tudo contigo e mesmo sem parágrafos amei o texto... é bem verdade que esta nossa sociedade sobrevaloriza o prazer do momento e a adrenalina pura sem consequências, por vezes perdendo-se de si mesmos e na tentativa de alcançar o prazer máximo acabam por lhe conhecer precisamente o amigo oposto! :) Eu também sou feliz com o meu chocolatinho no sofá ao fim do dia, encostada à pernoca do maridão... mas há quem diga que sou simplista! Quiçá!? Se assim é... então para mim a verdadeira e "insustentável leveza do ser" está fora de moda nos tempos que corre... sabes que mais?! Who cares! Que nos deixem na nossa felicidade secreta, que com os prazeres excessivos dos outros podemos nós bem! Quanto aos casamentos, já dizia o outro... a "liberdade de escolha é uma coisa tramada"! ;) Mas gostava de me imaginar daqui a uns anos ainda apaixonada pelas rugas e cabelos brancos do meu mais-que-tudo! A ver vamos... Parabéns pelo texto e bom fds! =)

    ResponderEliminar
  4. Mulher:

    Quem consegue encontrar a felicidade nas coisas mais simples da vida, é uma afortunada!!!

    Eu também adorei o teu comentário, e partilho também de tudo o que escreveste :)

    Muito obrigada pela visita!
    Um bom fds pra ti também querida!

    ResponderEliminar
  5. Não foram precisos parágrafos para este teu belo e sincero texto.
    Adorei o que escreveste. Como eu te compreendo.
    Ainda no último post escrevi algo relativo a isso. As pessoas têm de tudo e não sabem dar valor a um simples magnum.

    ResponderEliminar
  6. Olá Incapaz,

    E benvindo aqui ao Sabor :-)

    Muito obrigada pelo teu comentário, ainda bem que gostas-te do texto!

    Ah!
    E obrigada também pela tua participação no meu desafio do "Olhar" :-)

    Uma beijoca e aparece sempre!

    ResponderEliminar