sábado, 16 de janeiro de 2010

...

Hoje li algures que, e passo a citar, "hoje em dia um filho é um artigo de luxo."

Há já algum tempo que não ficava completamente pasmada com algo que lesse mas isto fez-me ler e reler aquela barbaridade que só pode ter sido escrita por alguém que não tem filhos.

Primeiro um filho nunca, jamais em tempo algum é um "artigo"... um filho é uma benção, é a nossa maior alegria e a nossa maior preocupação, é a luz que nos guia por esta vida fora, o alento que nos faz querer mais e melhor.

Eu confesso que o meu maior desejo é ter uma familia grande, e como já tenho duas maravilhosas princesas, se pudesse tinha pelo menos mais 2 filhos... sim, 4 seria o ideal :)
E não me envergonho de dizer que gostaria de ter 4 filhos, porque hoje me dia quando se fala de filhos parece que se fala assim numa coisa prejudicial á nossa vida... quando se fala de filhos ouve-se logo "ai a vida não está para ter filhos!" ou "ui um filho traz muita despesa!" ou ainda melhor ainda "quando se quer ter um filho temos que esperar pela altura certa!"... e pergunto eu, como é que esses entendidos na matéria sabem quando é a altura certa?

Claro que temos que ter certas e importantissimas condições reunidas para termos filhos, mas isso é lógico, nem sequer faz sentido que seja de outra forma.

Acho também que a crise em que se vive nos tempos que corre, é a desculpa perfeita para quem não quer ter filhos por opção.
Então a culpa passa a ser da "crise" e não pelo facto egoísta de não se querer abdicar das 3 idas semanais ao ginásio, ou ao cabeleireiro e manicure, ou ás massagens, ou ás aulas de ioga e coisas que tais.

Escolhas... opções, claro que sim.

Mas eu meus caros, prefiro sentir todos os dias aqueles pedacinhos de felicidade mágica quando as minhas princesas sorriem para mim, correm para mim de braços abertos e me dão aqueles beijos que me deixam o coração quentinho de alegria, até porque tenho imenso jeito para arranjar o meu proprio cabelo e faço manicure ás minhas proprias unhas e não é que a depilação em casa faz exactamente o mesmo efeito e fica muito mais barata????

Que mal tem em querer a minha casa cheia de filhos, e mais tarde de amigos dos meus filhos, e mais tarde namoradas e namorados, e netos e netas, e uma mesa cheia no Natal com todos a falarem ao mesmo tempo e gargalhadas?

Isso para mim é o verdadeiro sentido da vida e da familia... sem os quais não sou nada... mesmo nada...

2 comentários:

  1. Não podiamos estar mais de acordo :-)

    Beijinho,
    Littlemisstaken.

    ResponderEliminar
  2. Saudaaaaaaaades littlemiss!

    Beijo grande minha querida.
    Fica bem.

    ResponderEliminar